Prelúdio do alvorecer - Daniel Genovez

Há um pássaro no amanhecer
sonora a sua flauta na minha janela,
diante de um jardim adormecido

Gentilmente, as estrelas se movem
no caminho do silêncio, seguem longe
O olhar busca ao redor, a mente indaga

A inquietação que agita o ar,
um derradeiro alvoroço de galhos
que desfolha as flores

A noite deixou a aspereza do sonho
a visão alucinada que me abriga
E eu sou apenas este pássaro desesperado
Tu és nada mais que esta bela flor,
ao vento prometida!

Olhos - Adriano Pelá

  Olhos, janelas d'alma! Vislumbro essência sua, Alçando voo às sublimes alturas, em busca do néctar, lastro de suas criações, Espaço re...